Skip links

Descubra como a Cultura Data Driven pode transformar as vendas da sua indústria!

Já ouviu falar em Cultura Data Driven? Ou melhor, essa cultura faz parte da sua organização? Caso não, saiba que sua indústria pode estar deixando de lado uma ferramenta valiosa para alavancar vendas.

Nesse sentido, elaboramos um conteúdo completo para falar sobre o assunto. Desde o que significa, até como o Data Driven pode ser um ótimo aliado para aumentar suas vendas. 

Quer saber como? Continue a leitura e desvende os principais pontos sobre a Cultura Data Driven e, inclusive, descubra como colocá-la em prática!

O que é e como funciona a Cultura Data Driven?

Em tradução livre, Data Driven quer dizer “orientado por dados”, agora já começa a fazer um pouco mais de sentido, certo? 

Então, o uso dessa ferramenta fica claro em empresas que têm a cultura de não apenas coletar dados, mas analisar as informações obtidas em vários canais, e então, transformá-las em conhecimento, insights e estratégias inteligentes.

Resumindo, a riqueza dos dados devidamente processados, estruturados e analisados, possibilita tomada de decisão mais assertiva, com o objetivo de otimizar todas as áreas da empresa, incluindo ações de marketing e vendas.

Importância da Cultura Data Driven

As estratégias criadas através da análise minuciosa de dados, apresentam chances muito mais baixas de erro, do que aquelas criadas sem um estudo prévio do cenário em que se encontra.

Tenha em mente que, através dessa cultura de tratamento e análise de dados, é possível prever tendências, entender melhor o comportamento do consumidor, ter insights, dentre outros fatores que podem impactar positivamente a sua indústria.

Vale citar o trecho do relatório da Forrester: Insights-Driven Businesses Set The Pace For Global Growth, onde mostra que empresas data-driven crescem mais de 30% anualmente e devem faturar mais de US$ 1,8 trilhões até 2021.

E não seria para menos, já que ao ter uma Cultura Data Driven, seu negócio conseguirá entender melhor o público, e assim, poderá criar ações precisas, soluções que sejam de fato úteis para seus clientes.

Dicas para construir a Cultura Data Driven

Para construir a Cultura Data Driven na sua empresa, existem alguns pontos essenciais que não podem ser deixados de lado na estrutura organizacional.

Profissionais capacitados

Neste ponto, estamos falando de pessoas – o recurso mais valioso das organizações – como ponto fundamental para desenvolver a Cultura Data Driven. Bons líderes, gestores e colaboradores, farão total diferença nesse cenário.

Inclusive, é recomendado ter um CDO (Chief Data Officer), trata-se de um “novo cargo” específico para controlar entrada e análise de dados da empresa. Segundo pesquisa da Gartner, até o ano de 2021, 75% das grandes empresas terão o cargo de CDO como uma função fundamental.

Processos claros e bem estruturados

Para ser uma empresa com Cultura Data Driven, o compartilhamento de informações é algo essencial. Ou seja, os dados não são trabalhados de forma isolada, mas sim compartilhados na nuvem com todos os responsáveis dentro da empresa.

Esse tipo de processo é importante para que todos tenham uma visão 360° da organização. Logo, um trabalho inteligente integrado, resulta em maior produtividade e resultados mais satisfatórios.

Coleta otimizada de dados

Dados são a base para a Cultura Data Driven se instalar na sua empresa, mas é necessário que eles sejam coletados de forma transparente. Aliás, a LGPD é um ponto forte para que, agora mais do que nunca, tenha-se os cuidados necessários na captação de informações.

Assets

Segundo a Dinamize, os assets são as propriedades digitais de um negócio. Sendo assim, um fator que influencia com força na captação de dados tem tudo a ver com os assets: a velocidade móvel. 

Inclusive, uma pesquisa da Kissmetrics, revelou que:

  • 40% dos visitantes abandonam páginas que levam mais de 3 segundos para carregar; 
  • A cada 1 segundo a mais no tempo de carregamento do site reduz as conversões em 7%.

Isso quer dizer que para ser possível captar dados, é necessário oferecer uma experiência digital agradável ao usuário. Do contrário, não tem como obter informações úteis do usuário se ele não permanecer no site.

Tecnologia

Para cruzar informações, analisar e estruturar dados, a tecnologia é a maior aliada que a sua empresa pode ter. Ou seja, de forma simples e direta, para desenvolver a Cultura Data Driven, é indispensável usar plataformas e ferramentas que facilitem e otimizem essa tarefa. 

Alguns bons exemplos são:

Como a Cultura Data Driven pode ajudar nas vendas?

Como a Cultura Data Driven pode ajudar nas vendas

Ações de marketing personalizadas

Criar estratégias e campanhas assertivas é bem mais fácil ao cruzar e analisar dados coletados em diferentes interações e canais com os clientes, como, por exemplo:

  • Conteúdos no blog e site da empresa;
  • E-mails;
  • Páginas de produtos;
  • Engajamento nas redes sociais;
  • Feedbacks em canais de atendimento.

Interações nestes canais proporcionam informações valiosas, com as quais é possível direcionar ações de marketing com maiores chances de conversão de leads. Uma vez que a empresa possui dados vindos das ações mencionadas acima, ela pode:

  • Desenvolver conteúdos mais relevantes;
  • Segmentar leads com maior precisão;
  • Aprimorar a experiência do cliente;
  • Fazer testes A/B.

Encontrar oportunidades reais

Intuição não é a melhor ferramenta para desenvolver novos produtos e serviços. Neste sentido, a Cultura Data Driven possibilita que as interações dos clientes e os dados gerados com isso, sejam o fator que conduz o mapeamento das novas estratégias.

Ou seja, empresas com essa cultura conseguem ter uma percepção mais ampla sobre o mercado que estão inseridas, e assim, sabem quais os melhores passos a serem dados e na direção mais promissora.

Ações e ferramentas que ajudam a construir a Cultura Data Driven

Quer inserir a Cultura Data Driven na sua organização? Aqui vão algumas ferramentas e ações necessárias para colocá-la em prática:

Software de CRM: A melhor e mais eficaz ferramenta para mapear e monitorar as atividades dos consumidores, a fim de saber o que desejam e necessitam e, assim, personalizar desde o atendimento à solução ofertada.

Ideal Customer Profile (ICP): Acompanhe periodicamente as mudanças no cenário em que seu público-alvo está inserido. A partir disso, use os dados que tem em mãos para aprimorar esse fator.

Definição de KPI’s: Indicadores de Desempenho são essenciais para mensurar como estão indo as ações realizadas. Logo, num contexto repleto de dados, é necessário saber quais são as melhores métricas a serem analisadas, de acordo com o objetivo da sua empresa no mercado.

E então?

Neste conteúdo você pôde conferir, em detalhes, a Cultura Data Driven, tudo o que ela abrange e como é possível implementá-la no seu negócio.

Esperamos que este material possa ajudar a alavancar as oportunidades comerciais da sua empresa! E em caso de dúvidas, entre em contato conosco.

Agora, se você quer conhecer todas as funcionalidades do Gluo CRM e como ele pode auxiliá-lo na aplicação da Cultura Data Driven na sua empresa, clique abaixo e solicite uma demonstração gratuita!

Solicitar demonstração