Skip links

Novo Sistema Pagamento de Boleto Bancário

Novo Sistema Pagamento de Boleto Bancário

Em julho de 2017, entrou em operação a Nova Plataforma de Boletos de Pagamento-Cobrança, registrada pela Federação Brasileira de Bancos — Febraban — o que trouxe inúmeras mudanças ao sistema de boletos bancários em funcionamento até então. A conclusão do processo de implantação foi em novembro de 2018 e permitiu a modernização de diversos processos de pagamento e cobrança.

A Febraban informou que as mudanças não atingiram os pagamentos de tributos e ressaltou que “não haverá mudanças em faturas de concessionárias de serviços públicos e em cobranças de tributos, pois, em geral, esses pagamentos são feitos por outros tipos de documento e não por boletos de pagamento”.

Neste artigo, mostraremos como foi o processo de implantação, bem como quais as principais mudanças e vantagens do novo sistema. Acompanhe a leitura!

Conheça os detalhes dessa novidade

O processo de implantação da Nova Plataforma de Cobrança, denominação dada pela Febraban para o novo sistema, ocorreu de forma escalonada, em ondas.

Desde março de 2018, todos os boletos com valor igual ou acima de R$ 800,00, que passaram pela Nova Plataforma foram adaptados ao novo sistema.

São pagos, anualmente, no Brasil cerca de 3,7 bilhões de boletos bancários de venda de produtos ou serviços e ainda doações. [Febraban]

etapas de implantação_boleto bancário
Reprodução: Febraban

Entenda o que ocorrerá com o boleto bancário sem registro

A princípio, os boletos sem registros não serão extintos de imediato, contudo, tendem a serem desincentivados pelos bancos, em função de se tornarem, comparativamente, mais caros e porque nos novos convênios de cobrança os bancos vão priorizar a oferta de cobranças com registro. Na prática, no médio prazo, serão substituídos pelos boletos registrados.

Entenda a operacionalização do fluxo de funcionamento do novo sistema de cobrança e conheça os principais agentes envolvidos:

  • empresa beneficiária: sua empresa;
  • instituição beneficiária: banco emissor do boleto;
  • plataforma de cobrança: sistema operador do processo de cobrança dos bancos;
  • pagador: seu cliente.

Confira as vantagens do novo sistema de cobrança

A Nova Plataforma de Cobrança permite a identificação do CPF ou do CNPJ do pagador, o que facilita o rastreamento de pagamentos.

Ao quitar o boleto, o próprio sistema verifica as informações. Se os dados coincidem com os da plataforma, a operação é validada. Caso haja divergência nas informações, o pagamento poderá ser realizado no banco de origem da operação.

Além disso, será possível visualizar os dados do boleto antes de concluir o pagamento e saberá que o crédito da liquidação será destinado ao beneficiário apresentado, o que reduz os riscos de fraude.

Ainda, o comprovante de pagamento ficou mais completo, pois apresenta todos os detalhes do boleto (juros, multa, desconto etc.) e as informações do beneficiário e pagador.

Saiba quais são as vantagens para o pagador — cliente

Para o cliente, a mudança trará muitos benefícios e facilidades, confira alguns deles a seguir.

Débito Direto Autorizado

O Débito Direto Autorizado — DDA — permite que o cliente possa visualizar todos os seus boletos de maneira eletrônica, ou seja, não é preciso fazer o envio físico do boleto, o que contribui para diminuir a necessidade de impressão de documentos.

Pagamento de boleto vencido

Esquecer a data de pagamento gerava um grande transtorno, pois era preciso ir ao banco de emissão do boleto para fazer a liquidação do documento. Hoje, é possível fazer o pagamento em qualquer banco, ou seja, não é necessário que seja na mesma instituição financeira.

Por meio de qualquer canal de atendimento do banco, como a internet ou aplicativo, basta informar o código de barras do boleto vencido, que ele será revalidado e um novo código de barras será gerado com as eventuais cobranças de multas e encargos calculados automaticamente, o que permite o pagamento atualizado do documento.

Apenas os últimos campos do código de barras sofrem alterações no processo de revalidação. Esse procedimento acaba com a necessidade da emissão da segunda via do boleto.

Duplo controle contra fraudes

Com a Nova Plataforma da Febraban todos os boletos devem ser registrados no sistema. Além disso, sempre que um pagamento for efetuado, a instituição bancária faz uma consulta no sistema no qual os dados do boleto devem ser consistentes com o registro na plataforma.

Caso haja alguma divergência, o pagamento não é efetuado e só poderá ser concluído no banco emissor do boleto. Além de conferir o código de barras e valores, o sistema emite um comprovante de pagamento com informações completas sobre a transação, inclusive com os dados pessoais do pagador.

Diferenciação do boleto de cobrança e de proposta

Existem duas modalidades de boletos: os de cobrança e os de proposta. Apesar de seus layouts serem os mesmos, há a diferenciação quanto à finalidade de pagamento para cada um deles.

O boleto de cobrança é utilizado para o pagamento de títulos, já o de proposta tem a finalidade de permitir o pagamento proveniente da aceitação de oferta de algum produto ou serviço, referente à proposta de contrato civil ou, ainda, para aceitar o convite para uma associação.

Essa modalidade requer a autorização prévia do pagador, ou seja, é preciso que ele mencione a vontade de receber esse tipo de boleto, pois seu pagamento é voluntário e a sua não efetivação não trará nenhum problema para o pagador. Além disso, essa informação deve ser clara para o pagador.

Redução de inconsistências de pagamento

Com a Nova Plataforma, há maior verificação sobre os dados contidos no boleto, o que contribui para evitar a inconsistência das informações. O fato de todas as cobranças serem registradas evita o pagamento em duplicidade de um mesmo documento e as alterações indevidas referentes a datas e valores.

Saiba como fica a situação das operações de e-commerce

Para as empresas que operam com vendas online por meio de boleto, para pagamento no mesmo dia, os dados do documento deverão ser transmitidos imediatamente para processamento por parte do banco.

Entretanto, este procedimento não ficou muito claro no guia apresentado pela Febraban, conforme abaixo:

Os bancos já dispõem de sistemas online para registro de boletos emitidos pelo e-commerce. Assim, quando o cliente fizer uma compra e optar por boleto para efetuar o pagamento, a empresa deverá encaminhar imediatamente ao banco, de forma online, o boleto para registro na base da Nova Plataforma.

A alternativa para este tipo de negócio será a integração com serviços especializados na intermediação entre o lojista e o banco, o que resolve o aspecto operacional, contudo, como diz o presidente da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), Maurício Salvador, um fator de grande preocupação diante da implantação da Nova Plataforma de Cobrança é o alto índice de inadimplência do boleto.

“Metade dos boletos gerados atualmente nas lojas virtuais não são pagos”, diz. “Os lojistas terão que pagar por algo que não utilizaram, ou seja, boletos registrados, que foram gerados no site e não foram pagos”.

Entenda como o Gluo CRM permite a emissão de boletos registrados

Ao final do processo de vendas no Gluo CRM, o usuário tem a opção de realizar o faturamento da venda e emitir boleto bancário, com a possibilidade de gerar os arquivos de remessa e captura dos arquivos de retorno.

Com este procedimento, todas as faturas e boletos gerados no Gluo CRM têm seus status automaticamente atualizados, permitindo assim, o acompanhamento do nível de inadimplência da sua base de clientes.

O Gluo CRM possui integração com o PJ Bank, para emissão automática de Boletos. Através desta integração, assim que um Boleto é emitido, um link é gerado e registrado no CRM. Este link deverá enviado para que o cliente possa emitir o Boleto. Assim que o cliente efetuar o pagamento, o status do título será atualizado, automaticamente no CRM, para “Liquidado”, via integração.

Saiba a importância da emissão de boletos através do CRM

Qualquer empresa que trabalhe com a emissão de boletos no processo de faturamento da venda, ao dispor deste recurso em uma ferramenta de CRM, poupa muito tempo gerando a cobrança dentro do próprio Sistema e agiliza o processo de identificação da adimplência ou não do cliente, por parte do time de vendas, muito importante na liberação de crédito, através da venda a prazo/parcelada.

A implantação da Nova Plataforma de Cobrança da Febraban exige que os boletos emitidos pelas empresas estejam de acordo com suas especificações. Por isso, é fundamental contar com o apoio de um sistema de emissão de boletos integrado, disponível no Gluo CRM, que atende a todos esses requisitos.

Agora que você já sabe como funciona a Nova Plataforma de Cobrança e a importância de um CRM com esta funcionalidade, entre em contato e solicite uma demonstração do Gluo CRM e veja como isso ocorre na prática.